Mundo

Extremistas são julgados por preparar bomba biológica

A Justiça alemã iniciou na sexta-feira, em Dusseldorf, o processo de julgamento de um casal acusado de ter preparado um atentado sem precedentes na Alemanha com uma bomba biológica à base de ricina.

Fotografia: DR

Sief Allah H., um tunisino de 30 anos, e sua companheira alemã Yasmine H., de 43, são acusados pela procuradoria anti-terrorista alemã de “fabricação deliberada de uma arma biológica” para a “preparação de um acto grave para pôr em perigo o Estado”. Podem ser condenados a até 15 anos de prisão. O casal negou-se a falar no início do julgamento, que acontece numa ala do Tribunal de Düsseldorf, sob forte esquema de segurança.
“Os dois acusados identificaram-se há tempos com os objectivos” do grupo Estado Islâmico (EI), declarou a procuradora Verena Bauer durante a leitura da acta de acusação. Ambos “decidiram detonar uma carga explosiva num lugar movimento para matar o máximo número de infiéis”, afirmou.
Segundo o chefe do Escritório Federal de Investigação Criminal, Holger Münch, a detenção em Junho de 2018 evitou, provavelmente, o que poderia ter sido o primeiro atentado biológico na Alemanha.
O casal, que teria jurado fidelidade ao EI, decidiu no Outono de 2017 cometer um ataque terrorista na Alemanha.

Tempo

Multimédia