Mundo

Forças de segurança prendem golpistas

As forças de segurança sudanesas prenderam, pelo menos, uma dúzia de pessoas, incluindo oficiais do alto escalão do Exército por, supostamente, planearem um golpe contra os generais.

Fotografia: DR

Citados ontem pela agência noticiosa Associated Press (AP), dois militares sudaneses, que não quiseram ser identificados, disseram que os polícias presos trabalhavam para os militares do Sudão e para os serviços nacionais de informações e segurança.
“Vários fundamentalistas leais ao Presidente deposto Omar al-Bashir também foram presos esta semana pelo mesmo plano”, acrescentam.
O suposto plano do golpe de Estado é o segundo relatado este mês no Sudão. O Conselho Militar disse no início de Julho que prendeu, pelo menos, 16 oficiais militares activos e reformados por uma tentativa de golpe.
No dia 19, o movimento pró-democracia do Sudão tentou adiar a assinatura da segunda e possivelmente a mais contenciosa parte de um acordo de divisão de poder com os militares do país, referindo que precisavam de mais tempo para resolver as diferenças entre os membros.
O documento pretende estabelecer um Conselho Soberano conjunto entre civis e militares e que deverá governar o Sudão durante cerca de três anos, até às próximas eleições. Este órgão de 11 membros seria encabeçado por um militar nos primeiros 21 meses e por um líder civil nos 18 meses seguintes.

Tempo

Multimédia