Mundo

Forças Armadas expulsam rebeldes

As Forças Armadas sírias arrebataram do Estado Islâmico  uma faixa de território que vai da cidade de Deir ez-Zor até à de Mayadin, no nordeste do país, informou ontem, em Londres, o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Exército e milícias controlam quase todas as zonas da Síria
Fotografia: Bulent Kilic | afp

A ONG apontou que isto foi possível graças aos intensos bombardeamentos das últimas horas por parte de aviões sírios e russos, bem como os disparos de artilharia contra posições do Estado Islâmico na margem oeste do rio Eufrates, onde se situam ambas cidades.
O Observatório Sírio de Direitos Humanos destacou que ontem à noite os efectivos governamentais avançaram e tomaram os povoados de Al Bulail, Mohsen e áreas dos seus arredores depois que os rebeldes fugiram cruzando o rio para a margem leste.
As autoridades desenvolvem a investida à cidade de Deir ez-Zor, cercada pelo Exército e seus aliados, e onde há bairros sob o domínio do Estado Islâmico. Mayadin, que fica 46 quilómetros ao sul e foi conquistada pelos efectivos leais ao governo sírio no último final de semana, foi no passado a capital da província de Al Jair, uma das divisões do território imposto pelos extremistas quando autoproclamaram um califado na Síria e no Iraque em Junho de 2014.
O Exército sírio e seus aliados iniciaram em Setembro uma grande ofensiva na região de Deir ez-Zor, que transcorre em paralelo à outra das Forças da Síria Democrática (FSD), uma aliança liderada por milícias curdas e apoiada pelos EUA.
As autoridade garantem que o território está praticamente controlado, e apenas algumas bolsa de resistência precisam ser travadas.  
De acordo com dados publicados ontem pelo Observatório Sírio de Direitos Humanos, as forças governamentais dominam 29,1 por cento da superfície da província, frente aos 22,7 por cento controlados pelas Forças da Síria Democrática e os 48,2 por cento em poder do Estado Islâmico.

Tempo

Multimédia