Mundo

Guitarra de Kurt Cobain entra para a história como a mais cara de sempre

A guitarra utilizada pelo vocalista dos Nirvana no lendário concerto MTV Unplugged in New York foi vendida em leilão por seis milhões de dólares. Durante o concerto, o líder dos Nirvana conta, a rir, que alguém lhe tentara vender uma guitarra que pertencera a Leadbelly por 500 mil dólares, sem sonhar que a sua própria guitarra valeria seis milhões de dólares anos mais tarde.

Fotografia: DR

O instrumento que acompanhou a voz de Kurt Cobain é uma Martin D-18E de 1959 electroacústica. O concerto, em Novembro de 1993, foi um dos momentos mais icónicos da banda. Cinco meses depois, Cobain seria encontrado morto na sua casa de Seattle.

O novo dono da guitarra é o milionário australiano Peter Freedman, fundador da Rode Microphones, uma empresa de fabrico de microfones. De acordo com a casa de leilões Julien’s Auctions (onde se deu a venda do valioso objecto), Freedman descreveu a compra como “uma oportunidade única na vida”. O empresário diz que vai agora expor a guitarra em vários museus pelo mundo, prometendo doar todas as receitas das exposições a um fundo de apoio a artistas, para compensar o impacto da Covid-19.

A guitarra vinha o seu estojo original, cujo Cobain tinha decorado com uma imagem da capa do CD “Feel the Darkness” da banda punk Poison Idea’s. O instrumento foi vendido pelo ex-marido de Frances Bean Cobain, a filha do músico, que ficara com a guitarra durante o divórcio.

Antes deste leilão, o título da guitarra mais cara pertencia a David Gilmour, músico dos Pink Floyd, que em 2019 vendou a sua Black Fender Stratocaster de 1969 por cerca de 3 milhões de libras (€3,3 milhões), a fim de angariar fundos para a luta contra o aquecimento global.

Há um lado irónico nesta venda. Momentos antes de tocar a última música do concerto, Where Did You Sleep Last Night, com esta mesma guitarra ao colo, Kurt Cobain conta ao público, enquanto ri, como alguém lhe tentara vender a guitarra de Leadbelly (um dos intérpretes da música) por 500 mil dólares. Uma gargalhada geral atravessa a audiência.

 

Tempo

Multimédia