Mundo

Human Rights considera possíveis crimes de guerra actuações de Israel nos protestos

A Organização Não Governamental Human Rights Watch considerou ontem que as actuações do Exército de Israel, durante os protestos palestinianos na Faixa de Gaza, constituem crimes de guerra, pelos quais  deveria ser responsabilizado.

Segundo a organização internacional, os oficiais israelitas que autorizaram "o uso reiterado" de força letal "contra manifestantes palestinianos, que não representavam uma ameaça real para a vida", durante a denominada Grande Marcha do Retorno, devem prestar contas.
Desde que começaram as mobilizações nas imediações da cerca de separação do enclave, no dia 30 de Março, pelo menos 124 palestinianos morreram baleados pelas tropas israelitas nos protestos e outros incidentes violentos.

Tempo

Multimédia