Mundo

Índia desmente pedido a Trump para mediar conflito com Paquistão

O Presidente dos EUA, Donald Trump, desencadeou uma tempestade política na Índia ao afirmar ontem que o Primeiro-Ministro indiano, Narendra Modi, lhe pediu para mediar as relações com o Paquistão sobre Caxemira, o que as autoridades indianas já desmentiram.

Narendra Modi, PM indiano
Fotografia: DR

A polémica surgiu quando, na segunda-feira, o Primeiro-Ministro paquistanês, Imran Khan, pediu a Donald Trump, durante uma reunião em Washington, para que mediasse o conflito sobre as divergências que separam Índia e Paquistão sobre o controlo da região de Caxemira.
O Presidente norte-americano respondeu que Narendra Modi já lhe tinha feito igual pedido, durante a cimeira do G20, no Japão, no passado mês, o que, entretanto, foi desmentido pelas autoridades da Índia.
Na versão de Trump, Modi perguntou-lhe se gostaria de ser o mediador na disputa sobre o controlo de Caxemira, que se prolonga desde 1947, acrescentando que essa mediação deveria ocorrer na própria região de Caxemira.
Perante a revelação de Trump, a oposição a Narendra Modi atacou o Primeiro-Ministro indiano, dizendo que esse facto constituiria uma mudança estratégica na posição histórica de Nova Deli na questão de Caxemira, que tem admitido como única via uma solução bilateral entre a Índia e o Paquistão.
Modi “traiu os interesses da Índia”, disse o líder parlamentar da oposição, Rahul Gandhi, numa mensagem na conta pessoal da rede social Twitter.
O ministro indiano dos Negócios Estrangeiros, Subrahmanyam Jaishankar, desmentiu a versão de Donald Trump, perante o Parlamento.

Tempo

Multimédia