Mundo

Índia: Oito mortos e mil hospitalizados em fuga de gás numa fábrica

Pelo menos oito pessoas morreram e mais de mil foram hospitalizadas com dificuldades respiratórias e outras reacções na sequência de uma fuga de gás químico hoje, numa fábrica industrial no sul da Índia, anunciaram as autoridades locais.

Fotografia: DR

"Pelo menos mil pessoas de zonas em torno da fuga de gás foram levadas para diferentes hospitais públicos e privados de Visakhapatnam", disse à AFP o coordenador dos hospitais do distrito, B K Naik, admitindo que o balanço possa ser mais pesado.

O administrador da região, Vinay Chand, adiantou hoje que várias pessoas desmaiaram na rua e foram levadas para hospitais em Vishakhapatnam, uma cidade no estado de Andhra Pradesh.

Entre as vítimas mortais está uma menina de oito anos. 25 ambulâncias foram enviadas para o local para transferir os doentes para hospitais e outras pessoas para fora do local do acidente.

Vinay Chand referiu também que quase mil pessoas numa área de três quilómetros queixaram-se de dificuldades respiratórias e sensação de ardor nos olhos.

“A fuga de gás ocorreu na fábrica LG Polymers quando os trabalhadores estavam a preparar-se para reiniciar a actividade depois de terem estado confinados por causa da pandemia de Covid-19”, disse Chand.

O comissário municipal local, Srijana Gummala, disse que a zona está a ser pulverizada com água para minimizar o impacto do gás.

A Índia impôs um bloqueio em todo o país em 25 de Março para controlar a disseminação da Covid-19.

As medidas começaram a ser levantadas na segunda-feira, permitindo a reabertura de lojas e unidades fabris para a retoma da actividade económica. A Índia registou 1.694 mortos por Covid-19, tem 50 mil casos de infecção e 14.183 recuperados.

Tempo

Multimédia