Mundo

Iranianos exigem justiça para o povo palestiniano

Centenas de milhares de iranianos saíram ontem às ruas das principais cidades do país, para exigir justiça para com o povo palestiniano, empunhando cartazes em que podia ler-se “Jerusalém é a eterna capital da Palestina”.

 

“Dia de Jerusalém” ficou marcado por grandes protestos
Fotografia: DR

Por causa do 'Dia de Jerusalém' (evento que visa protestar contra o controlo de Israel sobre Jerusalém), as autoridades iranianas mobilizaram os seus seguidores para mostrar a sua rejeição para com as políticas mais recentes de Israel e do seu aliado, os Estados Unidos.
O Presidente do Parlamento iraniano, Ali Larijani, encarregue do discurso da marcha, assinalou que “o movimento de resistência (a Israel) ganhou muito mais poder e os planos de reconciliação desapareceram”. Larijani denunciou os planos israelitas para fazer mudanças na região do Médio Oriente e criar uma nova ordem.
“Eles estão a ter dificuldades por causa da força da resistência e da influência do Irão e querem resolver o problema com outros métodos”, disse.
Sobre esses métodos, Larijani destacou que Israel e os seus aliados estão a tentar desviar a atenção da causa palestiniana, concentrando-se no Irão e na questão nuclear.
“O triângulo sinistro formado pelos EUA, Israel e Arábia Saudita quer encurralar o Irão”, criticou Larijani.
Telavive acusou Teerão há um mês de ter um programa nuclear secreto e esta semana o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, alertou  para a “ameaça que o Irão representa”.

Tempo

Multimédia