Mundo

Kamala apoia Joe Biden e Jackson escolhe Sanders

A senadora norte-americana Kamala Harris, antiga candidata à Presidência dos Estados Unidos, anunciou, ontem, que vai apoiar o antigo vice-Presidente Joe Biden, enquanto Bernie Sanders ganhou a adesão do influente activista Jesse Jackson, na corrida para se tornar o candidato do Partido Democrata e disputar a eleição presidencial de Novembro com Donald Trump.

Senadora democrata Kamala Harris promete “esforços” para que Biden chegue à Presidência
Fotografia: Dr

“Acredito verdadeiramente no Joe (Biden), que conheço desde há muito tempo. Hoje precisamos de um líder que se preocupe verdadeiramente com as pessoas e que as possa unir. E penso que o Joe pode fazê-lo”, afirmou Kamala Harris, num vídeo publicado na rede social Twitter.
A senadora democrata da Califórnia, de 55 anos, que pretendia tornar-se a primeira Presidente negra dos Estados Unidos, desistiu da corrida à Presidência em Dezembro do ano passado por falta de fundos.
“Farei tudo ao meu alcance para o apoiar a ser o próximo Presidente dos Estados Unidos”, escreveu Kamala Harris na mensagem que acompanha o vídeo publicado no Twitter, citada pela agência France Press.
Os apoios a Joe Biden têm-se multiplicado desde a “Super Terça-feira”, em que conseguiu o maior número de delegados nas primárias do Partido Democrata em 14 Estados, à frente de Bernie Sanders. Pete Buttigieg, Amy Klobuchar, Beto O'Rourke e Michael Bloomberg, todos antigos candidatos democratas à Casa Branca, declararam entretanto o apoio ao antigo vice-Presidente de Barack Obama.
No campo de Bernie Sanders, senador do Estado do Vermont (Nordeste), o activista dos direitos civis Jesse Jackson declarou-lhe apoio.
“Bernie Sanders representa a voz mais progressista” para permitir aos afro-americanos recuperar o atraso de um ponto de vista social e económico, explicou o activista cívico num comunicado divulgado pela campanha de Bernie Sanders.
Jesse Jackson é uma figura muito respeitada na comunidade afro-americana, um eleitorado-chave nas urnas em Novembro.

Tempo

Multimédia