Mundo

Londres admite abandonar as negociações com a UE

O Governo britânico admite, ontem, abandonar as negociações com a União Europeia (UE), para um acordo pós-Brexit, se não houver progressos até Junho.

Fotografia: DR


Num documento de 40 páginas que estabelece a po-sição inicial do Reino Unido para as negociações de um acordo de comércio com a União Europeia, que começam na próxima semana, assume o seu empenho em “trabalhar de maneira rápida e determinada” até Junho, altura em que está marcada uma cimeira de alto nível para avaliar os progressos. “O Governo espera que, a essa altura, o esboço geral de um acordo seja claro e possa ser finalizado rapidamente em Setembro. Se esse não parecer ser o caso, na reunião de Junho, o Gover-no vai ter de decidir se a atenção do Reino Unido deve afas-
tar-se das negociações e concentrar-se apenas em continuar os preparativos internos para sair do período de transição de maneira ordenada”, refere o documento.
O Governo britânico identifica como principal ponto de discórdia a exigência da UE de respeito pelas regras e leis europeias pós-Brexit, propondo em alternativa um “relacionamento baseado na cooperação amigável entre entidades soberanas, com ambas as partes respeitando a autonomia legal e o direito de gerir os seus próprios recursos como entenderem”.
“Aconteça o que acontecer, o Governo não negociará qualquer acordo em que o Reino Unido não tenha o controlo das suas próprias leis e vida política. Isso significa que não concordaremos com nenhu-ma obrigação para que as nossas leis sejam alinhadas com as da UE”.

Tempo

Multimédia