Mundo

Lula acusa Bolsonaro de levar o Brasil para o “matadouro”

O antigo Presidente do Brasil Lula da Silva acusou, sexta-feira, o actual Chefe de Estado, Jair Bolsonaro, de estar a conduzir o país para “o matadouro” devido à “política irresponsável” que mantém e chamou-lhe mesmo “troglodita”.

Fotografia: DR

A actuação de Jair Bolsonaro perante a pandemia da Covid-19 tem sido muito criticada dentro e fora do país, mas as críticas agora são de alguém que diz muito ao povo brasileiro. Em entrevista ao jornal “The Guardian”, o antigo inquilino do Palácio do Planalto, em Brasília, apontou o dedo a Bolsonaro por não respeitar as medidas de distanciamento social para combater o novo coronavírus, algo defendido pela Organização Mundial da Saúde, e criticou ainda o facto de o actual Presidente brasileiro ter demitido, na quinta-feira, e em plena crise sanitária, o ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta. “Infelizmente, temo que o Brasil sofra muito por causa da imprudência de Bolsonaro. Receio que, se isto alastrar, o Brasil poderá ver alguns casos como aquelas imagens horríveis e monstruosas que vimos em Guayaquil (Equador)”, afirmou.
Durante a mesma entrevista, Lula da Silva afirmou que “não se pode querer derrubar um Presidente só por não gostar dele”, mas salientou que se Bolsonaro “continua a cometer crimes de irresponsabilidade ... a tentar levar a sociedade para o matadouro, que é o que ele está fazendo. Acho que as instituições têm de encontrar uma forma de afastá-lo. E isso significa que vai ser preciso um impeachment”.
“Bolsonaro não tem o equilíbrio psicológico para dirigir o país. Ele não pensa no impacto que os seus actos destrutivos têm na sociedade. Ele não tem escrúpulos”, acrescentou Lula da Silva. “É natural que uma parte da sociedade não entenda a necessidade de ficar em casa e a seriedade de tudo isto - especialmente quando o Presidente é um troglodita que diz que tudo não passa de uma pequena gripe”, realçou o antigo governante, que responsabilizou ainda Bolsonaro por “induzir uma parte da sociedade a contrair o coronavírus”, com o seu comportamento de ostensivo desprezo pelas normas de distanciamento social.
“Bolsonaro não tem ouvidos para ouvir. Só tem uma boca para dizer besteira. O Presidente devia ser como o maestro de uma orquestra. O problema é que o nosso maestro não sabe nada de música clássica, é incapaz de ler uma pauta e nem sequer sabe para que servem as batutas (...) Ele está a tentar tocar música clássica com os instrumentos que se usam para tocar samba. Ele enlouqueceu a orquestra, tornou-a uma Torre de Babel. Ele não sabe o que anda a fazer no palácio. Já nem Trump o leva a sério”, concluiu.

Tempo

Multimédia