Mundo

Maior campo petrolífero provoca disputa armada

Começou a disputa armada pelo controlo do maior campo petrolífero na Líbia, entre as forças leais a Khalifa Hafter e o Governo de União Nacional, depois de o campo Al-Sharara ter sido bloqueado em Dezembro por um grupo armado.

Fotografia: DR

Segundo o jornal “The Guardian”, que cita o porta-voz do Exército Nacional, o general Ali Suleiman, as forças leais a Khalifa Hafter iniciaram há um mês uma operação alegadamente pacífica, tendo assumido o controlo do maior campo petrolífero no sudeste do país, o campo Al-Sharara. No entanto, há relatos contraditórios por parte da imprensa local que avançam que pelo menos cinco pessoas morreram e outras 16 ficaram feridas durante a operação.
O Governo francês explicou, entretanto, que esta operação visou sobretudo eliminar sectores terroristas na região. Mas esta acção poderá atrasar a intenção de agendar, à partida, no próximo mês uma conferência nacional na Líbia.
Ainda no mês passado, o emissário da ONU para a Líbia, Ghassam Salamé, apelou ao apoio da comunidade internacional para se alcançar uma solução política para a crise naquele país.
Ghassam Salamé disse ao Conselho de Segurança das Nações Unidas esperar convocar em breve uma conferência nacional na Líbia para definir a realização de eleições presidenciais e legislativas no país. Mas este objectivo poderá ficar agora ameaçado face a esta disputa.
O campo al-Sharara, situado cerca de 901 km de Tripoli, tem uma capacidade de produção de 315 barris de crude por dia, cerca de um terço da produção total no país.

 

Tempo

Multimédia