Mundo

Mais de 60 mil pessoas afectadas pelo furacão

Pelo menos, 61 mil pessoas afectadas pelo furacão Dorian, nas Bahamas, vão precisar de ajuda alimentar, informou, ontem, a ONU, que aguarda a aprovação do Governo local para fazer uma avaliação no terreno.

Furacão Dorian enfraqueceu, mas continua a afectar o arquipélago das Bahamas
Fotografia: DR

“Em termos de coordenação, é a Agência de Gestão Emergencial de Catás- trofes Caribenha (CDEMA) que dirige a resposta hu- manitária”, disse um porta-voz do Escritório de Assuntos Humanitários da ONU (OCHA), Jens Laerke, numa conferência de imprensa em Genebra.
O CDEMA enviou duas equipas de avaliação para as Bahamas, um país com cerca de 700 ilhas, no qual especialistas da ONU, in-cluindo o Programa Alimentar Mundial (PAM), vão participar na avaliação das necessidades da população.
“Estamos a aguardar a autorização do Governo para realizar a avaliação” no local, disse Laerke.
O porta-voz do PAM, Herve Verhoosel, disse que a agência da ONU estima que 14 mil pessoas precisem de assistência alimentar nas ilhas Abacos e ou-tras 47 mil na ilha Grande Bahama.
No entanto, Laerke de- clarou que estes são apenas números preliminares e que os resultados da avaliação no terreno vão mostrar as reais necessidades.
A Organização Mundial da Saúde (OMS) está pronta a enviar brigadas médicas de emergência, disse uma porta-voz da entidade, Fa-dela Chaib.
Na segunda-feira, o Primeiro-Ministro das Bahamas, Hubert Minnis, declarou que, pelo menos, cinco pessoas morreram nas ilhas Abacos, o primeiro ponto do arquipélago atingido pelo furacão Dorian que estava na categoria 4. Minnis referiu que havia duas dezenas de feridos e pessoas na ilha próxima, Grande Bahama, em sérias dificuldades. Ruas inundadas, telhados e árvores arrancados eram imagens que davam uma ideia da violência da tempestade.
O furacão Dorian enfraqueceu durante a madrugada de ontem e passou à categoria 3, mas continua a afectar o arquipélago das Bahamas com ventos de 205 quilómetros por hora, segundo informações meteorológicas dos Estados Unidos.
Ontem de manhã, o centro de Dorian estava a cerca de 48 quilómetros a nordeste da ilha de Freeport, na Grande Bahama, e a cerca de 160 quilómetros a leste de West Palm Beach, no Estado norte-americano da Florida.
Nos Estados Unidos, vários milhões de pessoas na Florida, Geórgia e Carolina do Sul foram aconselhadas a sair dos locais pró-
ximos à costa, local por onde o Dorian deve passar nos próximos dias.

Tempo

Multimédia