Mundo

Maria Fernanda Espinosa pede “máximo autocontrolo” da tensão EUA-Irão

Os recentes acontecimentos envolvendo Estados Unidos (EUA) e Irão exigem um “máximo autocontrolo”, afirmou hoje a presidente da Assembleia-Geral da ONU, María Fernanda Espinosa, defendendo o diálogo como “a única maneira” de evitar um agravamento da tensão entre Washington e Teerão.

A presidente da Assembleia-Geral da ONU, María Fernanda Espinosa, defende o diálogo entre os Estados Unidos e o Irão
Fotografia: DR

“Quero unir a minha voz à do secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, e a de muitos líderes a nível mundial, que fizeram um apelo para um máximo autocontrolo para que as tensões diminuam”, afirmou María Fernanda Espinosa, em entrevista à Lusa.
A equatoriana - presidente da Assembleia-Geral da ONU - iniciou na sexta-feira uma visita de três dias a Portugal por ocasião da Conferência Mundial de Ministros Responsáveis pela Juventude 2019 e do Fórum da Juventude “Lisboa+21”, que vai reunir até domingo centenas de responsáveis governamentais pela área da juventude, de jovens e de organizações internacionais.

Tempo

Multimédia