Mundo

Marrocos oferece 500 mil máscaras e medicamentos à Guiné-Bissau

A Guiné-Bissau recebeu de Marrocos 500 mil máscaras de protecção facial, cinco mil caixas de hidroxicloroquina e mil caixas de azitomicina, que serão usadas no combate à infecção pelo novo coronavirus, disse hoje fonte oficial.

Fotografia: DR

O material foi recebido pela alta-comissária para a luta contra a covid-19 na Guiné-Bissau, Magda Robalo, e entregue por Babana Mohamed, um representante, em Bissau, do rei do Marrocos, Mohamed IV.

Em curtas declarações à imprensa, ainda no aeroporto de Bissau, Maga Robalo agradeceu ao rei marroquino, "em nome do Presidente e do povo da Guiné-Bissau pelo gesto generoso" na luta contra a covid-19.

A alta-comissária contra a covid-19 salientou que as "relações de amizade" entre a Guiné-Bissau e Marrocos "são antigas", destacando que o país do norte de África manteve as ligações aéreas com Bissau mesmo durante a epidemia do Ébola, que afectou alguns países africanos em 2014.

O rei de Marrocos anunciou no domingo o envio de material médico para 15 países africanos para os ajudar no combate à pandemia da covid-19.

Segundo um comunicado do Ministério dos Negócios Estrangeiros marroquino, foram enviados oito milhões de máscaras, 900.000 viseiras, 60.000 batas, 30.000 litros de gel desinfectante, 75.000 caixas de hidroxicloroquina e 15.000 de azitromicina.

Estes medicamentos e material foram produzidos por empresas marroquinas e segundo as normas da Organização Mundial de Saúde (OMS), sublinhou.

Os 15 países africanos que vão receber o material são Burkina Faso, Camarões, República do Congo, República Democrática do Congo, Senegal, Ilhas Comores, Guiné-Conacri, Guiné-Bissau, Níger, Mauritânia, Maláui, Essuatíni, Tanzânia, Chade e Zâmbia.

A Guiné-Bissau registou até sexta-feira passada 1.460 casos de infecção pela covid-19, 15 mortos e 153 pessoas recuperadas da doença.

Em África, há 6.464 mortos confirmados e mais de 242 mil infectados em 54 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia naquele continente.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 433 mil mortos e infectou mais de 7,9 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.




Tempo

Multimédia