Mundo

Marrocos resgata imigrantes na Líbia

As autoridades de Marrocos repatriaram 235 dos seus cidadãos bloqueados na zona de Zaoura, na Líbia, anunciou na sexta-feira, em comunicado, o Ministério dos Negócios Estrangeiros, segundo a imprensa local.

Imigrantes começaram a regressar aos seus países para escapar dos agressores
Fotografia: Mahmud Turkia | AFP

A operação foi efectuada por um avião fretado pela empresa aérea marroquina, Royal Air Maroc (RAM), partindo do aeroporto internacional de Djerba, na Tunísia, precisa o comunicado do governo, que não deu mais detalhes sobre como a operação foi preparada até chegar o momento do resgate dos imigrantes.
O comunicado acrescenta que o Governo marroquino colocou  à disposição das pessoas abrangidas autocarros que os transportaram até às suas respectivas cidades. Os imigrantes repatriados beneficiaram também de diferentes tipos de assistência (comida, assistência médica) que permitiram transportá-los em boas condições até ao aeroporto internacional de Casablanca.
As autoridades marroquinas decidiram organizar uma segunda operação nos próximos dias para repatriar outros imigrantes detidos em  diversos centros em condições trágicas em várias cidades líbias, indica  a fonte. Vários países já realizaram operações de resgate de cidadãos apanhados na condição de “escravos” nas zonas de concentração de imigrantes na Líbia.

Tempo

Multimédia