Mundo

Mediador pede intervenção do xerife Bouillé Haidara

O mediador da CEDEAO na crise do Mali, o ex-Presidente nigeriano Goodluck Jonathan, pediu a intervenção do guia religioso de Nioro do Sahel, xerife Bouillé Haidara, para o fim dos protestos anti-governamentais em curso no país, noticiou, ontem, a Panapress.

Enviado da CEDEAO reuniu com o guia religioso de Nioro do Sahel
Fotografia: DR


Fonte autorizada confirmou que Jonathan esteve, quinta-feira, em Nioro do Sahel, a cerca de 450 quilómetros a oeste da capital maliana, Bamako, para um encontro com Boruillé Haidara a quem pediu que interceda junto dos líderes do Movimento de 5 de Junho-Reagrupamento das Forças Patrióticas (M5-RFP) para pôr fim aos protestos iniciados, em Junho passado, pelo fim do regime do Presidente Ibrahim Boubacar Kéita.

Numa declaração, no final do encontro com o líder religioso, Goodluck Jonathan disse reconhecer o valor e a grandeza dos religiosos, acrescentando que o xerife Bouillé representa “uma força moral e é uma figura de proa indispensável na resolução de uma crise como a que o Mali está a atravessar”. O mediador da CEDEAO (Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental) disse que, na busca de soluções para a crise no Mali, convidou o guia dos Hamalistas a envolver-se com ambas as partes numa negociação para encontrar “uma saída definitiva para a crise”.

Em troca, Bouillé, filho do xerife Hamalla, saudou e agradeceu ao antigo Presidente da Nigéria pela abordagem, afirmando que “captou a mensagem”.
O xerife de Nioro Bouillé Haidara é próximo do influente imã Mahmoud Dicko, ex-presidente do Alto Conselho Islâmico do Mali (ACIM) e autoridade moral dos protestos contra o Presidente Keita, cuja demissão é exigida pelo M5-RFP por “má governação” e “má gestão” da crise multifacetada que o Mali atravessa há anos.
O mediador da CEDEAO na crise sócio-política, no Mali, chegou segunda-feira a Bamako, no âmbito do seguimento da implementação das recomendações da última cimeira extraordinária por vídeo-conferência dos Chefes de Estado da organização sub-regional realizada a 27 de Julho.

Tempo

Multimédia