Mundo

Mesquitas reabrem ao público na Arábia Saudita e Jerusalém

Depois de mais de dois meses de encerramento, milhares de mesquitas na Arábia Saudita reabriram ontem ao público, mas os fiéis foram obrigados a cumprir um conjunto de medidas para impedir a propagação da Covid-19.

Fotografia: DR

A cidade sagrada de Meca, onde a entrada de peregrinos foi temporariamente suspensa em 27 de Fevereiro, continua fechada ao público.
Em Jerusalém, a mesquita Al-Aqsa, o terceiro lugar mais sagrado para os muçulmanos depois de Meca e Medina, na Arábia Saudita, também reabriu às orações pela primeira vez desde que foi encerrada, em meados de Março.

Muitas pessoas, usando máscaras cirúrgicas, juntaram-se no exterior da mesquita, aguardando a abertura das portas. À entrada dos fiéis é medida a temperatura.

A mesquita é um dos locais sagrados de Jerusalém - cidade onde se localiza também a igreja do Santo Sepulcro e o Muro das Lamentações - em que foram impostas restrições devido à pandemia do novo coronavírus, situação que levou a que durante este período muitas pessoas fizessem as suas orações no exterior do templo.

Tempo

Multimédia