Mundo

Metade do Governo sul africano ocupado por mulheres

O Presidente Cyril Ramaphosa conferiu ontem posse ao novo Governo da África do Sul que, pela primeira vez na história do país, tem metade de mulheres na sua composição.

Metade do Governo sul africano ocupado por mulheres
Fotografia: DR

De acordo com a BBC, a grande novidade é a chamada de Patrícia de Lille, uma veterana da oposição, para ocupar a pasta do Desenvolvimento das Infra-estruturas. Outra novidade é a redução de 36 para 28 do número de ministros, o que alguns observadores entendem ser uma forma de tornar mais ágil a fiscalização que durante a campanha eleitoral Cyril Ramaphosa prometeu ter sobre todos os membros do seu Gabinete.
David Mabuza, que só na quarta-feira é que foi ilibado de responsabilidade em diversos casos de corrupção que envolveram o ANC e em particular o seu gabinete, acabou por ser nomeado como Vice-Presidente, confirmando-se assim que continua a ser o braço direito de Ramaphosa, tanto no Governo como no partido, onde ocupa semelhante posição.
A antiga ministra das Relações Internacionais e Cooperação, Lindiwe Sisulu, passa a ser responsável pela pasta do Assentamento Humano, enquanto a sua anterior posição é ocupada por Naledi Pondor. Para as Finanças, entra Tito Mboweni, enquanto para ministra da Defesa foi escolhida Nosiviwe Mapisa-Nqakula e, para a Polícia, foi chamado Bheki Cele.
Nkosazana Dlamini-Zuma foi empossada como ministra da Cooperação, Governação e Assuntos Tradicionais, tendo Stella Ndabeni-Abrahms sido indicada para a pasta das Comunicações e Telecomunicações. Para ministro junto da Presidência, foi nomeado Jackson Mthembu, enquanto para a importante pasta da Agricultura e da Reforma Agrária, Cyril Ramaphosa chamou Thoko Didiza, que vai ter a responsabilidade sobre um dos assuntos mais sensíveis para o futuro da África do Sul: a expropriação das terras aos fazendeiros brancos.


...

 

Tempo

Multimédia