Mundo

Milícias do Rio são culpadas do assassinato

O ministro da Segurança Pública do Brasil, Raul Jungmann, afirmou ontem que a acção das milícias é a principal hipótese investigada pela polícia para explicar a morte da vereadora, Marielle Franco, assassinada há um mês no Rio de Janeiro.

“Os investigadores partem de um grande conjunto de possibilidades e vão afunilando pouco a pouco. Estão, praticamente, com uma ou duas pistas fechadas. A mais provável para explicar o assassinato remete para a actuação das milícias no Rio de Janeiro”, revelou Raul Jungmann numa entrevista à rádio CBN.
A hipótese sobre o envolvimento de milícias no assassinato de Marielle Franco tem sido referida por diversas vezes, mas o Governo brasileiro ainda não havia falado abertamente sobre esta hipótese.
As milícias são organizações criminosas, compostas de ex-polícias ou agentes no activo corruptos, que controlam diferentes áreas do Rio de Janeiro, disputando o controlo de territórios de favelas com traficantes, cuja presença aumentou na última década. Marielle Franco foi morta numa acção eventualmente por este grupo.

 

 

 

Tempo

Multimédia