Mundo

Militares condenam sanções americanas

As Forças Armadas Bolivarianas da Venezuela (FAB) condenaram ontem a decisão dos Estados Unidos da América de congelar todos os activos do Governo em território norte-americano, noticiou a Lusa.

Forças Armadas venezuelanas garantem lealdade a Maduro
Fotografia: DR

“As FAB expressam profunda indignação e rejeição categórica perante a ordem executiva emitida pelo Governo de Donald Trump através da qual pretende congelar activos e propriedades do Estado venezuelano, assim como proibir as transacções relacionadas com eles”, refere um comunicado divulgado em Caracas.
O documento realça que “essa acção aberrante faz parte de uma política contínua de agressão imperial” iniciada pelo ex-Presidente dos EUA Barack Obama e que o actual líder norte-americano, Donald Trump, “num acto de embaraçosa loucura, tenta continuar, com o criminoso propósito” de asfixiar a Venezuela economicamente. “Da mesma forma, procura afectar o diálogo promovido pelo Executivo (com a oposição), o que comprova de maneira fidedigna que o único interesse real é derrubar o Governo legítimo do cidadão Nicolás Maduro Moros, Presidente Constitucional da República Bolivariana da Venezuela, nosso comandante-chefe”, refere o mesmo documento.
Para as FAB, “é deplorável que grupos da oposição” na própria Venezuela “encorajem e aplaudam este tipo de medidas hostis, que violam flagrantemente os direitos hu- manos de milhões de venezuelanos, a sua paz, desenvolvimento e dignidade”.
“Isso também constitui uma afronta às nações de todo o mundo, uma vez que viola de maneira grotesca as normas elementares do direito internacional, o princípio de autodeterminação e o poder de sustentar as relações internacionais por meio do intercâmbio comercial”, refere.

Tempo

Multimédia