Mundo

Militares reafirmam cumprimento do acordo assinado com os civis

O Conselho Militar no poder no Sudão prometeu, no domingo, segundo a BBC, “aplicar” e “preservar” o acordo alcançado com as lideranças dos protestos, que define as principais linhas da futura fase de transição e que levou os manifestantes a suspenderem a campanha de desobediência civil.

Os generais e as lideranças dos protestos aceitaram sábado uma Presidência alternativa à frente de um Conselho Soberano, futura instância encarregada de dirigir a transição política durante três anos.
A iniciativa, auspiciada
por mediadores da Etiópia
e da UA, representa uma distensão após vários meses de embates, que levaram à destituição do
ex-Presidente Omar
al-Bashir, em Abril.
O Conselho será composto por cinco militares
e seis civis.

Tempo

Multimédia