Mundo

Ministra do Turismo demitida por suspeitas de desvio de fundo

O Governo do Zimbabwe demitiu a titular da pasta do Turismo, Prisca Mupfumira, por suspeitas de implicação no desvio de 94 milhões de dólares do fundo de pensões nacional, segundo fontes governamentais. De acordo com o Ministério da Informação, Mupfumira foi destituída devido a "conduta inapropriada" para com uma colega de Governo, segundo um comunicado divulgado na quinta-feira à noite, citado pela Lusa.

Fotografia: DR

A ex-ministra encontra-se detida numa prisão nos arredores de Harare desde o passado dia 25 de Julho, dia em que foi detida a mando da Comissão Anticorrupção do Zimbabwe para interrogatório relacionado com a acusação de um total de sete crimes.

Mupfumira terá desviado os 94 milhões de dólares ao Fundo de Pensões durante o mandato que exerceu enquanto ministra do Trabalho e Bem-Estar Social sob a liderança do ex-Presidente Robert Mugabe, que a demitiu semanas antes do golpe de Estado militar que levou ao abandono do poder, em Novembro de 2017. O novo Governo liderado por Emmerson Mnangagwa, de 76 anos, voltou a sentar Mupfumira na mesa do Conselho de Ministros, desta vez com a pasta do Turismo.

A detenção de Mupfumira em Julho último é a primeira de um ministro em funções sob a Administração do Mnangagwa, que fez da luta contra a corrupção uma das prioridades e criou nesse âmbito a ZACC, conferindo-lhe competências para instruir processos e deter suspeitos. O Zimbabwe ocupa o 21º lugar entre os países mais corruptos do mundo, de acordo com o "ranking" de 2018 da Organização Transparência Internacional.

 

Tempo

Multimédia