Mundo

Morales chega ao México depois de viagem atribulada

A viagem do ex-Presidente boliviano Evo Morales até ao México - onde obteve asilo político, depois da demissão após semanas de protestos por fraude eleitoral - foi marcada por peripécias diplomáticas, disse ontem o Governo mexicano.

México garante asilo político a Evo Morales
Fotografia: Dr

Segundo o Governo do México, o jacto militar que transportou Morales terá chegado à capital deste país por volta das 11h00 locais, depois de “uma jornada por diferentes espaços e decisões políticas”, nas palavras do ministro dos Negócios Estrangeiros, Marcelo Ebrard.
Segundo Ebrard, as autoridades bolivianas começaram por dar permissão à operação de resgate político de Evo Morales, tendo o avião militar mexicano partido do Peru na segunda-feira, mas a autorização foi revogada e o avião regressou à base. As autoridades bolivianas voltaram a dar permissão, mas nessa altura o Peru não autorizou o regresso, o que causou um atraso na descolagem de El Paz, até que o Paraguai - com a intervenção do Presidente eleito da Argentina, Alberto Fernández - se voluntariou para receber o avião que transportava o ex-Presidente.
Contudo, também o voo para o Paraguai foi atribulado, porque a rota teve de ser alterada por várias vezes, já que alguns países (como o Brasil e o Equador) fecharam o espaço de voo para o avião militar mexicano.
“Foi tudo muito difícil e tenso”, concluiu o chefe da diplomacia do México, referindo-se às peripécias da viagem de Evo Morales para a Cidade do México. Marcelo Ebrard acrescentou que a atribuição de asilo político a Evo Morales é feita de acordo com a Constituição mexicana.

Tempo

Multimédia