Mundo

Mugabe pede união para o desenvolvimento

O Presidente do Zimbabwe, Robert Gabriel Mugabe, exortou o povo a manter-se coeso e vigilante para vencer todos os obstáculos que retardam o desenvolvimento sócio-económico do país.

Presidente zimbabweano falou para milhares de cidadãos durante a sua visita de trabalho à cidade de Mutare na província de Manicaland
Fotografia: Francisco Bernardo | Edições Novembro

O Chefe de Estado zimbabweano fez este apelo na sexta-feira, na cidade de Mutare, capital da província de Manicaland, durante um comício no âmbito de uma visita de trabalho àquela região do país.
Dirigindo-se à população que acorreu em massa ao Sakuva Stadium, Robert Mugabe começou por lembrar que o Mundo está a ser assolado por uma crise económica, um problema que também atinge o Zimbabwe, razão pela qual os zimbabweanos devem unir-se contra todos os males que afectam as populações.
Robert Mugabe referiu que só com união os zimbabweanos podem chegar à meta do desenvolvimento. Isto é possível, adiantou, “se estivemos empenhados mais no trabalho e gerar mais riqueza. Não temos outra saída senão trabalharmos para gerar renda familiar e para o país”.
A aposta no trabalho, segundo Robert Mugabe, deve envolver todos em actividades produtivas, distanciando-se de intrigas e outras práticas nocivas ao desenvolvimento.
“O Mundo está a passar por uma situação muito difícil e nós não somos uma ilha. Estamos a ser atingidos pela crise como acontece com outros países. Isso leva-nos a perceber que temos que nos unir e trabalhar para desenvolvermos o país e saírmos da dependência externa”, disse o Chefe de Estado, que considerou o trabalho como a principal arma para o crescimento de qualquer nação.
Robert Mugabe referiu que o país é rico, pois possui muitos recursos naturais ainda por explorar, mas que também é preciso protegê-los. “Isso só podemos fazer se estivermos juntos por uma e única causa que é o nosso bem-estar”, afirmou.
A visita de Robert Mugabe contou com a presença de uma delegação moçambicana chefiada pelo governador da província de Manica, Alberto Mondlane. A comitiva viajou para aquele país a convite do Chefe de Estado zimbabweano no quadro do fortalecimento da amizade entre os dois países.
Num breve contacto com jornalistas que acompanharam a delegação visitante, Alberto Mondlane disse que o convite que lhe foi endereçado por Robert Mugabe reveste-se de grande importância, pois fortifica as relações de amizade entre moçambicanos e zimbabweanos que estiveram juntos na luta pela independência dos dois países e em outros processos de desenvolvimento.
“Aceitamos estar aqui porque somos povos irmãos. Desde há muito comungamos as mesmas ideias e estivemos juntos em todos processos de crescimento dos dois países”, afirmou Alberto Mondlane, sublinhando que foi ao Zimbabwe para aprender e também transmitir as experiências dos moçambicanos.
“Foi uma experiência para nós. Vimos como os zimbabweanos são unidos e fortes. São um povo que, mesmo debaixo de muitas dificuldades, sabe reerguer-se e caminhar de mãos dadas”, acrescentou.
Moçambique e Zimbabwe partilham um passado comum que data do período da luta pela independência nacional.

Tempo

Multimédia