Mundo

Navio hospital dá assistência médica

Victorino Joaquim

O navio hospital “Arca da Paz”, da Marinha de Guerra Chinesa, atracou ontem no Porto de Luanda, com uma equipa de médicos e enfermeiros a bordo, para nos próximos oito dias prestar assistência médica no quadro da cooperação entre os dois países.

"Arca da Paz" atracou ontem no Porto de Luanda
Fotografia: Dombele Bernardo |Edições Novembro


O navio Arca da Paz tem 178 metros de comprimento, 24 de largura, 35, 5 de altura e mais de 14 toneladas. A sua superfície total atinge quatro mil metros quadrados. O hospital flutuante tem oito pisos, conta com uma unidade de tratamento intensivo, sala de urgência, salas de cirurgias, sete gabinetes médicos, oito salas de enfermagem, 300 camas e conta com vários equipamentos avançados de imagiologia, bem como tratamento de queimaduras. Tem zonas de transferência de triagem, ambulatórios, internamento e evacuação médica, feita através de um helicóptero.
A equipa médica do navio, que deixa Luanda no dia 26 deste mês, vai prestar assistência médica gratuita a mais de 400 pessoas por dia em diversas patologias. Os militares terão acesso às consultas encaminhados a partir dos postos de saúde das respectivas unidades, enquanto  para o pessoal civil será a partir do Hospital Geral de Luanda.
O embaixador da China em Angola, Cui Aimin, indicou que a assistência médica a ser prestada visa o reforço da cooperação entre os dois países.
Cui Aimin falou do novo quadro político que os dois países estão a viver  nestes últimos dias, sendo que em Angola há um novo Presidente eleito, enquanto na China está a decorrer mais um congresso do Partido Comunista.
O contra-almirante da Marinha de Guerra Angolana, Sebastião Nascimento, saudou o gesto da China, tendo reconhecido que em Angola existe um grande número de membros da comunidade chinesa. “Esta assistência é bem vinda, quer para os angolanos como para os próprios chineses que estão a trabalhar em Angola”, acrescentou.

Tempo

Multimédia