Mundo

Novo Governo da RDC conta com 65 ministros

Os principais negociadores congoleses que acertaram a constituição de um Governo saído das últimas eleições entregaram, ontem, ao Primeiro-Ministro, Sylvestre Ilunga Ilunkamba, as conclusões das discussões que duraram cerca de seis meses, noticiou ontem a AFP.

Fotografia: DR

As conclusões das negociações dirigidas por Jean Kabund a Kabund (CACH) e Néhémie Mwilanya (FCC) propõem um Governo de 65 membros, dos quais 42 sairão da plataforma de Joseph Kabila. As outras 23 pastas serão geridas pelo CACH, que ganhou a eleição presidencial, a 30 de Dezembro de 2018.
A República Democrática do Congo (RDC) é regida por uma Constituição semi-presidencialista, com um pendor presidencial. Mas, ao contrário, e por motivos políticos, as plataformas de Félix Tshisekedi e de Joseph Kabila preferem formar um Governo de coligação, com um programa comum.
Após vários meses de negociações, a coligação do ex-Presidente da República Democrática do Congo, Joseph Kabila, maioritária no Parlamento, e a do actual Presidente Félix Tshisekedi chegaram a um acordo para a formação do Governo.
O acordo foi alcançado após mais de seis meses após as eleições gerais realizadas em finais de Dezembro de 2018. Félix Tshisekedi assumiu o cargo a 24 de Janeiro. A tomada de posse pôs fim ao reinado de Joseph Kabila, o primeiro Presidente eleito democraticamente na RDC. As negociações para a nomeação do Primeiro-Ministro e a formação do Governo começaram em Março último.

 

Tempo

Multimédia