Mundo

Onda de calor na Califórnia coze mexilhões nas conchas

Em muitos anos de trabalho em Bodega Bay, a coordenadora da investigação na reserva marinha, Jackie Scones, diz nunca ter visto nada assim: dezenas de mexilhões mortos nas rochas, as conchas escancaradas e queimadas e o molusco totalmente cozido.

Fotografia: DR

A onda de calor, que bateu recordes em Junho, causou a maior mortandade de mexilhões em 15 anos em Bodega Head, um pequeno promontório no norte da Califórnia. E Jackie Scones recebeu relatos de outros investigadores a dar conta de mortes similares de mexilhões em várias praias.
A coordenadora da reserva teme que o efeito devastador afecte o restante ecossistema do litoral californiano. “Os mexilhões são conhecidos como uma espécie fundadora. O equivalente às árvores numa floresta - elas fornecem abrigo e habitat para muitos animais, então quando há um impacto nesse habitat central, ele reflecte-se no resto do sistema”, disse Scones.
A reserva tem anos de estudo sobre a saúde dos oceanos e o aumento da temperatura da água e os seus efeitos na vida marinha. Mas há menos dados sobre o impacto deste tipo de eventos climáticos extremos isolados na atmosfera costeira. O ecologista marinho da Northeastern University, Brian Helmuth, projectou um mexilhão-robot que pode medir e registar temperaturas como o animal as experimentaria. “Esses eventos estão definitivamente a tornar-se mais frequentes e mais severos”, disse Harley, citando a diminuição das colónias de mexilhões desde a costa Oeste à Columbia Britânica.

 

Tempo

Multimédia