Mundo

ONU reitera apelo ao diálogo inclusivo para solucionar a crise no Burundi

O enviado especial do Secretário-Geral das Nações Unidas para o Burundi, Michel Kafando, reiterou ontem que o diálogo inclusivo inter-burundês é a única opção válida para a resolução duradoura da crise política.

Fotografia: DR

Falando em Nova Iorque, numa reunião do Conselho de Segurança consagrada à situação no Burundi, o alto funcionário da ONU disse que o diálogo inclusivo permitiria também organizar as eleições em 2020 num ambiente de paz.
Segundo o site noticioso Allafrica, o emissário da ONU lembrou que o Presidente Pierre Nkurunzinza havia reiterado a 22 de Dezembro a decisão de não solicitar um novo mandato em 2020 e que o pedido de reconhecimento oficial do novo partido de oposição, o Congresso Nacional pela Liberdade,
foi finalmente aprovado pelo Governo a 14 de Fevereiro.
“Encorajo o Governo a continuar neste sentido e exorto-o a mais inclusão, sobretudo no quadro das discussões em curso sobre
a adopção de um novo código eleitoral”, disse Michel Kafando, sublinhando que as eleições gerais, em particular o escrutínio presidencial, deverão ter lugar dentro de 16 meses.

Tempo

Multimédia