Mundo

Organizações mundiais ressaltam importância de planos de vacinação

Em comunicado, as duas organizações reiteram que é vital a manutenção dos serviços de imunização de rotina durante a pandemia da Covid-19, recordando que a situação actual “é um sinal de que as doenças infecciosas não conhecem fronteiras”.

Fotografia: DR

“Todos os países são vulneráveis, independentemente dos níveis de riqueza ou da força dos sistemas de saúde. A necessidade urgente de uma vacina para a Covid-19 ressalta o papel central da imunização na protecção de vidas e economias”, lê-se no comunicado conjunto das duas entidades.
Perante a situação pandémica actual, OMS e UNICEF consideram que a importância dos programas nacionais de imunização de rotina "é mais crítica do que nunca".
“Os governos devem aproveitar todas as oportunidades possíveis para proteger as pessoas das muitas doenças para as quais as vacinas já estão disponíveis”, frisam, lembrando que proteger crianças, adolescentes e adultos contra doenças preveníveis através da vacinação é uma obrigação para a sustentabilidade dos sistemas de saúde.
“Sabemos que a vulnerabilidade a doenças infecciosas é uma ameaça à saúde pública em todos os lugares”, diz Afshan Khan, directora regional da UNICEF na Europa e Ásia Central.
“É fundamental que os programas de imunização continuem durante esta crise, protegendo adequadamente os profissionais de saúde e os indivíduos que recebem vacinas. Alcançar as crianças mais vulneráveis, que perderam imunizações de rotina deve ser uma prioridade”, alerta.
A OMS e UNICEF consideram que se o combate à pandemia da Covid-19 causar interrupções temporárias nos serviços de imunização, os países devem planear retomá-los o mais rápido possível após a estabilização da situação.
“Podemos evitar maior impacto da Covid-19 nos sistemas de saúde, garantindo que indivíduos de todas as idades permaneçam vacinados de acordo com os cronogramas nacionais. Peço aos países que mantenham a prestação de serviços de imunização e direccionem as necessidades, mesmo neste momento difícil", pediu Hans Henri Kluge, director regional da OMS para a Europa. Numa nota final, a OMS e UNICEF, antecipando a existência de uma vacina para a Covid-19, solicitam a todos os países que estejam preparados para vacinar os grupos de maior risco e garantir que todos, incluindo os mais marginalizados, tenham acesso igual quando ela estiver disponível.

Tempo

Multimédia