Mundo

Parlamento rejeita uma moção contra o Governo

Uma moção de censura contra o Governo do Níger apresentada no Parlamento pela oposição foi rejeitada pelos deputados após um debate acalorado, noticiou na sexta-feira a BBC.

Primeiro-Ministro Brigi Rafini
Fotografia: DR

A moção obteve apenas 38 votos favoráveis enquanto 132 deputados votaram contra, segundo declarou o presidente da Assembleia Nacional, Ousseini Tinni. A quota exigida para a destituição do Governo é de 86 votos.
A votação decorreu depois fortes debates entre os deputados da maioria e os da oposição que incidiram sobre a gestão do país. Facto marcante foi a votação a favor do documento por parte de seis membros da maioria parlamentar em apoio à oposição.
O Primeiro-Ministro Brigi Rafini congratulou-se com o fracasso da oposição. “Honrados deputados da oposição, aqui está a vossa sanção. É a rejeição, sem recurso, da moção de censura", ironizou Brigi Rafini.
Os deputados da oposição não desistem e planeiam apresentar uma outra moção nos próximos dias.
Mais de 150 civis foram mortos em ataques armados desde o início deste ano no Níger, informou o Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA).
“Mais de 150 civis foram mortos e uma centena de pessoas sequestradas desde Janeiro de 2019, na sequência do ressurgimento dos ataques armados”, indicou o escritório da ONU num relatório divulgado este fim- de-semana. Milhares de pessoas foram forçadas a deslocar-se para outras regiões.

Tempo

Multimédia