Mundo

Pedófilos no Alabama obrigados a castração química para saírem em liberdade condicional

A governadora do Alabama, a republicana Kay Ivey, ratificou esta segunda-feira uma lei que obriga os pedófilos cujas vítimas tenham menos de 13 anos a sujeitarem-se à castração química para saírem em liberdade condicional.

A governadora Kay Ivey ratifica um decreto de lei
Fotografia: DR

O tratamento deve começar pelo menos um mês antes da libertação e continuar "até o tribunal determinar que já não é necessário". Os medicamentos que inibem a produção de testosterona, diminuindo a libido, serão administrados pelo departamento de saúde pública do Estado e têm que ser pagos pelo paciente (a não ser que o tribunal decida que não o pode fazer).

A legislação, cita do Diário de Notícias foi aprovada no mês passado em ambas as câmaras do Congresso do Alabama, tendo sido apresentada pelo congressista republicano Steve Hurst - que num primeiro momento chegou a defender a castração cirúrgica.

"Esta lei é um passo em frente na protecção das crianças do Alabama", disse Ivey após ratificar a lei.

Segundo a lei, se um pedófilo optar por parar o tratamento, poderá ser considerado como estando em violação das condições da sua liberdade condicional e voltar para a prisão.

Outros estados norte-americanos, como o Iowa, a Califórnia ou a Florida, também têm alguma forma de castração química na lei.

 

Tempo

Multimédia