Mundo

Polícia russa mata alegado terrorista que se preparava para realizar "ataque" em Moscovo

Fotografia: DR

O Serviço de Segurança Federal da Rússia afirma que preveniu um ataque terrorista em Moscovo, segundo o que foi avançado pelas autoridades russas e citado pelo El Mundo.

As forças de segurança russas afirmam que foi avistado um homem suspeito numa zona de garagens, em Jimki, nos subúrbios de Moscovo. Quando as forças policiais tentaram abordar o indivíduo este ripostou, começando a disparar sobre os agentes, que o abateram nesse momento.

Depois de terem morto o alegado terrorista, as forças russas encontram na posse do indivíduo três granadas, três carregadores e uma metralhadora. As forças afirmam que o homem se preparava para um “ataque maciço” na cidade de Moscovo, mas não ficou claro qual era o local exacto do eventual acto terrorista.

Posteriormente, e de acordo com a agência federal RIA Novosti, descobriu-se que o homem tinha ligações a associações terroristas na Síria, nomeadamente ao Estado Islâmico, pelo que o alegado ataque prevenido pelas forças russas já deveria estar a ser preparado há algum tempo, como escreve o El Mundo.

Não ficou claro qual era a nacionalidade do homem, os serviços secretos russos apenas adiantam que este deveria ser oriundo de um país da Ásia central.

Olga Vradiy, membro do Comité de Investigação na região de Moscovo, informou a comunicação social de que a Rússia vai abrir um processo judicial por tentativa de homicídio a um agente das forças policiais.

Na semana passada os serviços de segurança russos informaram que detiveram 22 homens, que pertenciam a uma organização terrorista, denominada de Movimento Islâmico do Uzbequistão. As detenções aconteceram a 23 de Julho

Tempo

Multimédia