Mundo

Policiamento reforçado nas zonas turísticas

O Governo cabo-verdiano anunciou um reforço de policiamento nas ilhas turísticas do Sal e da Boavista, com mais efectivos e unidades especiais, para diminuir a insegurança e os assaltos que têm afectado a população.

Ilhas do Sal e da Boavista passaram a ter mais unidades especiais
Fotografia: DR

O anúncio foi feito pelo ministro da Administração Interna, Paulo Rocha, porta-voz do Conselho Nacional de Segurança de Cabo Verde, que esteve esta semana reunido durante cerca de quatro horas na cidade da Praia.
A reunião realizou-se após vários assaltos e outros crimes recentes, sobretudo na ilha do Sal, tendo a população saído às ruas por duas vezes este mês em protesto contra a insegurança.
Paulo Rocha informou que já estão mais 18 efectivos na ilha do Sal e “nos próximos dias” vão mais 15 para a ilha da Boavista, no âmbito do projecto turismo seguro.
 O ministro cabo-verdiano anunciou ainda a criação de uma força que integra elementos da Polícia de Investigação Criminal de São Vicente e da Praia, para reforçar a capacidade de investigação na ilha do Sal. A esses, juntam-se elementos das unidades especiais que vão para a ilha do Sal, para durante algum tempo reforçar a capacidade do novo contingente, que terá valências de ordem pública para intervenção, também vocacionado para tratar o produto turismo.
O Conselho Nacional de Segurança de Cabo Verde recomendou ainda uma reavaliação do quadro legal de uma forma abrangente, no sentido de dar respostas ao sentimento de insegurança no país.
Aquele órgão definiu um prazo de 120 dias para o plano de segurança turística para as ilhas do Sal e da Boavista estar pronto a ser aprovado, tendo Paulo Rocha pedido a colaboração das câmaras municipais e de turismo e dos operadores turísticos.
Foi ainda recomendado um patrulhamento e fiscalização mais acutilantes da zona costeira e o aumento do estado de alerta nos aeroportos, disse o ministro.

Tempo

Multimédia