Mundo

Polícias protestam contra as condições de trabalho

Centenas de polícias de Bruxelas alegaram ontem estar doentes para não se apresentarem ao serviço, em protesto contra as condições de trabalho, no mesmo dia em que os líderes europeus iniciavam a cimeira de dois dias na capital belga.

Fotografia: DR

Segundo um porta-voz, citado pela AFP, “20 por cento dos 2.600” polícias do município Bruxelas-Capital, ou seja cerca de 500, declararam-se “ausentes por doença”.
A greve “camuflada” aconteceu no momento em que o quarteirão europeu recebeu uma sucessão de cimeiras até amanhã, nomeadamente o Conselho Europeu, que arrancou ontem e se prolonga até hoje.
“De qualquer forma, a cimeira terá lugar, a Polícia estará presente. Estamos reunidos para encontrar soluções”, disse à AFP Ilse Van De Keere, a porta-voz da zona Bruxelas-Capital-Ixelles, onde estão situadas as instituições europeias, momento antes do início da actividade.
 De acordo com o diário belga “La Dernière Heure”, o ministro do Interior, Jan Jambon, requisitou agentes ao Exército para garantir a segurança nas áreas circundantes às cimeiras.

Tempo

Multimédia