Mundo

Presidente anuncia abandono do poder

O Presidente cazaque, Nursultan Nazarbaiev, anunciou ontem demissão, após cerca de 30 anos na liderança do país da Ásia Central rico em hidrocarbonetos, mas confrontado com uma crescente contestação social.

Fotografia: DR

"Tomei a decisão de renunciar ao mandato de Presidente", declarou Nazarbaiev, 78 anos, durante uma alocução transmitida pela televisão.
Nazarbaiev vai, no entanto, dispor de poderes alargados após a renúncia à Presidência, devido a uma lei votada em 2018 e ao estatuto de "Pai da Nação", que lhe garante imunidade judicial e uma função influente.
Nursultan Nazarbaiev assumiu o poder no Cazaquistão em 1989, quando o país ainda mantinha o estatuto de República Soviética e na qualidade de primeiro secretário do Partido Comunista, e conservou o poder após a independência, em 1991, na sequência da desagregação da União Soviética.
Reeleito diversas vezes com maiorias esmagadoras, nunca designou de forma clara um sucessor.
O anúncio surge um mês após a brusca demissão do Governo cazaque pelo Presidente, descontente com os maus resultados económicos. Na altura, Nazarbaiev prometeu medidas sociais para responder ao crescente descontentamento da população, a menos de um ano das próximas eleições presidenciais.
Após a morte, em Setembro de 2016, do autoritário Islam Karimov no vizinho Uzbequistão, Nazarbaiev mantinha-se como o único dirigente da ex-URSS à frente do país desde 1991.
O Cazaquistão, com quase três milhões de quilómetros quadrados, mas menos de 20 milhões de habitantes (incluindo 67 por cento de cazaques e 21 por cento de russos), permanece a maior economia da Ásia Central.

Tempo

Multimédia