Mundo

Presidente do Gabão pede a primeiro-ministro que nomeie governo "exemplar"

O Presidente do Gabão, Ali Bongo Ondimba, anunciou hoje, que pediu ao primeiro-ministro a formação de um novo governo "capaz de ser exemplar".

Ali Bongo quer novo Governo
Fotografia: DR

"Pedi ao primeiro-ministro que forme um novo governo, mais pequeno, constituído por mulheres e homens dispostos a dar prioridade ao interesse geral e capazes de dar provas de exemplaridade, de probidade e de ética", declarou Bongo, num discurso difundido pela televisão nacional, cita agência Lusa.
"É preciso fazer uma limpeza no seio da nossa classe política, na qual a palavra ética deve ressoar com força", acrescentou o Presidente, no poder desde 2009.
A intervenção do chefe de Estado gabonês surge após a exoneração, em maio, do seu vice-presidente Pierre Claver Maganga Moussavou, e do ministro das Florestas e do Ambiente, Guy Bertrand Mapangou, por suspeitas de envolvimento num processo de tráfico de madeira preciosa, cuja exploração é proibida, conhecido por "kevazingogate".
Trata-se da primeira mensagem ao país do Presidente Bongo desde dezembro 2018, após ter sido vítima de um acidente vascular-cerebral (AVC) em finais de outubro.
Bongo falava a partir do seu gabinete, num discurso que durou cerca de oito minutos, no dia em que se assinala a morte do seu pai, Omar Bongo Ondimba, falecido em 2009 em Barcelona, após ter governado o país durante 41 anos.
Após cinco meses de convalescença no estrangeiro, o Presidente Bongo voltou em Março a Libreville para "um regresso definitivo", não tendo pronunciado qualquer palavra em público desde a sua chegada. O seu retorno pretendeu silenciar a oposição que, devido à ausência prolongada do chefe de Estado, reclamava a declaração de vacatura do lugar de Presidente.
A última intervenção pública de Ali Bongo tinha sido um discurso de fim de ano, gravado em Rabat, Marrocos, onde estava a recuperar, e difundido a 31 de Dezembro. Desde então não fez qualquer outra declaração pública, mas se multiplicou em entrevistas no palácio presidencial com chefes de Estado africanos, incluindo os Presidentes do Senegal e da Costa do Marfim, Macky Sall e Alassane Ouattara.

Tempo

Multimédia