Mundo

Presidente do Supremo Tribunal de Justiça de São Tomé e príncipe apela ao respeito pela Constituição

O presidente do Supremo Tribunal de Justiça (STJ) de São Tomé e Príncipe, Silva Gomes Cravid, sublinhou, ontem, a necessidade de ter “a consciência de que todos não poderão governar ao mesmo tempo, todos não poderão ser dirigentes ao mesmo tempo, cada um o fará a seu tempo” e que tem de se “respeitar a Constituição e as leis da República”.

Fotografia: DR

  As declarações à Lusa do presidente do STJ foram entendidas como dirigidas à oposição, que prometeu, recentemente, apresentar uma moção de censura ao Governo do Primeiro-Ministro Jorge Bom Jesus nas próximas sessões parlamentares.

“Quando chegarmos àquela fase de nós nos entendermos, de facto, e deixarmos trabalhar os outros, contribuirmos para que todos prestem a sua devida contribuição para o desenvolvimento, o país vai desenvolver, vai crescer e vai encontrar o rumo certo para o desenvolvimento, que é o que todos nós ambicionamos”, vincou. “Temos de deixar de criar complicações, de politiquices e de tentar encontrar culpados em tudo o que existe de mal no país quando todos somos culpados”, concluiu
Silva Cravid.

Tempo

Multimédia