Mundo

Putin expressa disposição para diálogo com a UE

O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, felicitou a alemã Ursula Von der Leyen pela eleição na terça-feira como presidente da Comissão Europeia e expressou a disposição do seu país para um “diálogo construtivo” com a União Europeia, anunciou ontem a Presidência russa.

Ex-ministra da Defesa alemã recebe mensagem de Putin pela eleição na Comissão Europeia
Fotografia: DR

Putin manifestou a confiança de que “a vasta experiência política e o prestígio internacional de Ursula Von der Leyen vão ajudar o trabalho construtivo da Comissão Europeia, assim como o restabelecimento da cooperação em igualdade e em benefício mútuo entre a Rússia e a União Europeia”, assinala o comunicado da Presidência russa.
Na mensagem, o líder russo indicou ainda que o seu país está aberto ao “diálogo construtivo com a UE em assuntos relacionados com a agenda política, económica e humanitária”.
Von der Leyen, de 60 anos, ex-ministra da Defesa e uma das vice-presidentes da União Democrata-Cristã, (CDU, a força política de Merkel), sucede, a um de Novembro, ao luxemburguês Jean-Claude Juncker, que liderou o Executivo comunitário nos últimos cinco anos, tornando-se na primeira mulher a ocupar o cargo.
A nova presidente da Comissão Europeia precisava de pelo menos 374 votos para ser eleita - metade dos eurodeputados mais um - tendo superado a maioria absoluta por apenas nove votos.
O até agora líder da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, saudou a sucessora, afirmando estar convicto de que será uma grande presidente.
“Parabéns Ursula Von der Leyen. Finalmente, uma mulher está à frente da Comissão Europeia”, reagiu Jean-Claude Juncker numa publicação feita em alemão e inglês através da rede social Twitter.
O líder do Executivo comunitário acrescentou que “este trabalho é uma enorme responsabilidade e um desafio”.
“Tenho a certeza de que será uma grande presidente. Bem-vinda a casa”, adiantou.
Segue-se agora o processo de composição do novo Colégio de Comissários, que será submetido a um voto de aprovação em Outubro.

Tempo

Multimédia