Mundo

Quase mil migrantes desembarcam na Sicília

Mais de 900 migrantes que se encontravam a bordo do barco de serviços da Guarda Costeira italiana desembarcaram ontem no porto siciliano de Catânia, constatou um fotógrafo da AFP.

Este desembarque acontece no dia seguinte à partida para a Espanha do navio humanitário “Aquarius”, da ONG francesa SOS Méditerranée, que transportava 629 migrantes e ficou parado durante mais de 72 horas, uma vez que a Itália e Malta negaram abrir os seus respectivos portos.
A maioria dos 900 migrantes chegados à Catânia são eritreus. O barco transportava 200 menores, incluindo um bebé de três meses, segundo a ONG Save the Children.
Cerca de 800 desses migrantes serão transferidos para outras regiões italianas, anunciou a polícia local.
Este é o primeiro desembarque tão numeroso de migrantes desde a chegada ao poder da nova maioria italiana, integrada pela Liga (extrema direita), cujo lider, Matteo Salvini, também é ministro do Interior.
Salvini advertiu que os portos italianos estariam encerrados a embarcações de Organizações não-Governamentais europeias que auxiliam migrantes pero do litoral libanês.
Esta medida foi aplicada ao “Aquarius”, apesar de lanchas da Guarda Costeira italiana terem levado alimentos, medicamentos e transportados os refugiados.

Tempo

Multimédia