Mundo

Resgatada maior parte dos desaparecidos em deslizamento de terra

A maior parte das pessoas desaparecidas na sequência de um deslizamento de terras provocado por chuvas intensas no este do Uganda, que provocou seis mortos, foi encontrada sã e salva, anunciaram ontem as autoridades do país.

Fotografia: DR

A Cruz Vermelha ugandesa anunciou na passada quarta-feira que cinco dezenas de pessoas estavam dadas como desaparecidas pelos respectivos familiares. O general Stephen Oluka, coordenador nacional de resposta a catástrofes, indicou ontem que “a maior parte” dessas pessoas foi sinalizada pelos serviços de socorro como estando bem. “As operações de busca (...) continuam”, acrescentou o responsável, em declarações à agência France Press, acrescentando que os deslizamentos de terras fizeram 27 feridos e destruíram entre “80 e 100 casas.” O incidente ocorreu na zona do monte Elgon na madrugada de quarta-feira. Os seis mortos - uma mulher de 73 anos, três crianças e dois adolescentes -, encontrados na quarta-feira, foram enterrados ontem pelos familiares.
A Cruz Vermelha manifestou-se preocupada na quarta-feira com a “probabilidade de novas mortes”, devido a novas chuvadas, assim como com a possibilidade de propagação de doenças como a cólera ou a pneumonia.
O distrito de Bududa, na fronteira entre o Uganda e o Quénia, é uma zona de alto risco de deslizamento de terras, devido, nomeadamente, à desflorestação da região.

Tempo

Multimédia