Mundo

Rússia pede desbloqueamento total de activos venezuelanos

A Rússia pediu ontem o levantamento do bloqueio total de activos do Governo da Venezuela em território norte-americano, imposto na segunda-feira pelo Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Moscovo faz críticas a Trump
Fotografia: DR

Em declarações à agência de notícias russa Ria Novosti, um porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Rússia indicou que o país “pede para renunciar as sanções ilegítimas e as barreiras e restrições politicamente motivadas.” Moscovo considerou “urgente” a necessidade de eliminar as sanções comerciais que pesam no âmbito humanitário no país latino-americano. “Os países que estão realmente interessados no retorno da Venezuela ao caminho da prosperidade devem respeitar os estatutos da ONU e procurar meios para a solução política da situação na Venezuela”, afirmou o porta-voz.
A mesma fonte salientou que “o elemento chave deste processo deve ser o diálogo inter venezuelano entre as principais forças políticas que estão dispostas a colocar o destino do país acima das ambições pessoais.”
Numa carta enviada à presidente da Câmara dos Deputados, Nancy Pelosi, e divulgada na noite de segunda-feira, o Presidente norte-americano, Donald Trump, avisa ter decidido que era necessário “bloquear os bens do Governo venezuelano”, já que “Nicolás Maduro continua a usurpar o poder.”
A proibição aos norte-americanos de efectuarem quaisquer negócios com o Governo da Venezuela também entra em vigor imediatamente.
Após o anúncio, Caracas acusou Washington de “terrorismo económico” e tentou suspender as negociações entre representantes do Governo e da oposição, que estão a decorrer em Barbados com a mediação da Noruega.
“Washington emitiu uma ordem executiva que pretende formalizar o criminoso bloqueio económico, financeiro e comercial já em marcha, que tem ocasionado feridas na sociedade venezuelana durante os últimos anos”, acusa o Governo de Nicolás Maduro.

Tempo

Multimédia