Mundo

Shinzo Abe nos EUA para acertar as posições

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, viajou ontem  para os Estados Unidos, onde vai manter  um encontro com o Presidente Donald Trump, com o objectivo de coordenar posições antes da histórica cimeira do dia 12 , em Singapura, entre Pyongyang e Washington.

 

Primeiro-ministro japonês
Fotografia: DR

Abe é recebido hoje por Donald Trump, na Casa Branca, no que será o segundo encontro em menos de dois meses e, posteriormente, viaja para o Canadá, onde vai participar na cimeira do G7 que se realiza entre amanhã e sábado em Québec e à qual também assistirá o Chefe de Estado norte-americano, informou o ministério japonês dos Negócios Estrangeiros.
O líder conservador japonês, que se mostrou muito céptico com o diálogo com Pyongyang, apoia a manutenção da política de “pressão máxima” sobre o Governo norte-coreano, enquanto Trump, o principal artífice desta estratégia, baixou o tom frente à Coreia do Norte pela aproximação da cimeira com Kim Jong-un.
Abe aspira que o encontro sirva para que Trump reafirme a disposição de manter as sanções sobre Pyongyang até que haja passos concretos para uma desnuclearização verificável, completa e irreversível, segundo fontes governamentais à agência “Kyodo”.
Em declarações aos veículos de imprensa antes de partir, o primeiro-ministro disse que mantém uma “estreita comunicação” com Trump perante a histórica cimeira e que ambos compartilham “uma mesma postura” que passa por “exigir da Coreia do Norte a sua desnuclearização”.
Além disso, o primeiro-ministro japonês quer incluir na agenda da cimeira, o assunto dos compatriotas  sequestrados por Pyongyang há décadas, cuja solução constitui uma das maiores prioridades políticas para a sua administração e o principal empecilho para a normalização das relações entre Tóquio e Pyongyang.

Tempo

Multimédia