Mundo

Síria e Irão exigem fim do embargo económico

O ministro dos Negócios Estrangeiros do Irão aproveitou hoje um encontro com o Presidente da Síria para pedir aos Estados Unidos que levante as sanções que impôs aos dois países do Médio Oriente.

Fotografia: DR

Trata-se do primeiro encontro oficial de Mohammad Javad Zarif com Bashar al-Assad desde Abril de 2019 e os dois homens foram fotografados com máscara e luvas no quadro da pandemia do novo coronavírus. O chefe da diplomacia iraniana criticou as “sanções cruéis” de Washington que afectam os países em “luta contra esta doença (a Covid-19)”, segundo um comunicado de Teerão.
O Chefe do Estado sírio denunciou, também, a continuação norte-americana das sanções económicas contra o seu país e o Irão “apesar das condições humanitárias excepcionais”, refere um comunicado da Presidência síria divulgado nas redes sociais. Assad apresentou “condolências ao Irão e ao povo iraniano” pelos milhares de mortos ligados à Covid-19.
O irão, um dos países mais afectados no mundo pelo novo coronavírus, registou mais de 80 mil casos e cerca de cinco mil mortos. A Síria conta, oficialmente, com pouco mais de 30 infectados, incluindo três mortos.
O Irão é um dos principais aliados de Damasco, juntamente com a Rússia, na guerra que destrói o país desde 2011 e que já matou mais de 380 mil pessoas. Assad denunciou, também as “violações contínuas da Turquia da soberania e territórios sírios” no Norte do país, onde Ancara está militarmente envolvida há anos ao lado de alguns rebeldes sírios.
Os dois responsáveis sublinharam “a importância de uma coordenação contínua” para “reforçar a capacidade dos dois países de enfrentar a pandemia” e “garantir o que é necessário em termos de prevenção, diagnóstico e tratamento”, adianta o texto.

Tempo

Multimédia