Mundo

Situação dos rohingyas preocupa Ban Ki-moon

O antigo Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, mostrou-se preocupado com as chuvas de monção que estão a pôr em risco as vidas dos refugiados rohingya, do Myanmar, que vivem em campos no Bangladesh.

Fotografia: DR

Na qualidade de chefe da Comissão Global sobre a Adaptação das Alterações Climáticas (CGA), Ban Ki-moon visitou na quarta-feira o campo de Kutupalong, situado no distrito de Cox’s Bazar, onde vivem, actualmente, mais de um milhão de muçulmanos rohingya, que fugiram do Myanmar devido às repressões que sofreram no país de origem.
Ban Ki-moon disse estar “triste e desanimado” com aquilo que observou durante a passagem pelo campo de refugiados.
O Bangladesh tem um historial de ciclones violentos, mas conseguiu diminuir o número de danos ao investir em infra-estruturas públicas, como estradas e abrigos próprios para os ciclones e também apostou na formação de voluntários por toda a zona costeira da região, que contém a praia mais contínua do mundo.
Já na quarta-feira, a Unicef alertou que milhares de crianças nos campos de refugiados Rohingya e nas comunidades de acolhimento em Cox’s Bazar, no Bangladesh, estão em risco devido às inundações e deslizamentos de terra causados pelas fortes chuvas dos últimos dias.
A agência da Organização das Nações Unidas alertou, através de um comunicado de imprensa, para a situação “particularmente importante”, adiantado que mais de quatro mil famílias foram afectadas, muitas a serem transferidas para “áreas mais seguras”.

Tempo

Multimédia