Mundo

Situação humanitária pode piorar no país

O subsecretário-geral para as Operações de Manutenção de Paz da ONU denunciou na terça-feira que continuam a ocorrer assassinatos extrajudiciais de civis, detenções e prisões arbitrárias no Sudão do Sul.

Fotografia: Mohamed Abdiwahab| AFP

Ao fazer o balanço da situação do último trimestre, Jean Pierre Lacroix disse ao Conselho de Segurança da ONU que a liberdade de expressão foi reprimida “de um modo impune” e opositores políticos sofreram perseguição.
De uma forma geral a situação humanitária continua a agravar-se devido à insegurança e ao ambiente operacional mais desafiador, afirmou o chefe das Operações de Paz da Organização das Nações Unidas, para quem milhões de pessoas receberam auxílio humanitário essencial altamente eficaz, mas que se os confrontos não pararem e nem melhorar o acesso os indicadores humanitários vão continuar a piorar.
Calcula-se que dois milhões de pessoas tenham fugido das suas casas desde o início do conflito civil em 2013.

Tempo

Multimédia