Mundo

Terminam na Índia as maiores eleições

As eleições legislativas na Índia, as maiores do mundo, terminaram hoje após uma campanha agressiva e por vezes violenta, cheia de insultos e notícias falsas.

Partido do Primeiro-Ministro Nadendra Modi tem vantagem
Fotografia: DR

Das praias de Goa às favelas de Bombaim, passando pelos mosteiros de Ladakh, ao lado do Himalaia, 900 milhões de pessoas foram convocadas para votar nas últimas seis semanas.
Embora não sejam confiáveis, as pesquisas prevêem uma nova vitória do Partido Bharatiya Janata (BJP) nacionalista hindu do Primeiro-Ministro Narendra Modi, embora com uma maioria parlamentar menor.
A votação terminou às 18h00 locais no sétimo e último dia de consultas, encerrando as maiores eleições do mundo. As assembleias de votação dos oito estados do norte que elegem os últimos 59 candidatos para ocupar a câmara baixa registaram longas filas de eleitores.
As autoridades adoptaram medidas de segurança no Estado de Bengala Ocidental, palco de episódios de violência entre seguidores do partido nacionalista hindu de Modi e da oposição.
Uma bomba foi lançada contra um centro eleitoral na capital do Estado, Calcutá, sem causar vítimas, segundo as autoridades. A enormidade da população indiana (1,3 bilhão de pessoas) e do seu eleitorado, bem como os desafios logísticos e de segurança, forçaram a realização dessas eleições em várias etapas, desde 11 de Abril, em 1,1 milhão de secções eleitorais. Todos os boletins de votos serão contados num único dia, na quinta-feira.

Tempo

Multimédia