Mundo

Transmissão local predomina em Moçambique

A transmissão local é a for-ma predominante de propagação do novo coronavírus em Moçambique e a maioria das pessoas infectadas é as-sintomática, de acordo com a última análise epidemiológica feita pelas autoridades de Saúde.

Fotografia: DR


A análise baseia-se nos dados mais recentes, divulgados na segunda-feira, se-gundo os quais o país acumula desde Março 1.701 casos positivos, 11 óbitos e 596 recuperados.

“A transmissão local é a forma predominante de propagação do vírus SARS-CoV-2 em Moçambique, sendo, por isso, de extrema importância a adopção contínua das medidas de prevenção”, alerta o Instituto Nacional de Saúde.
Em Moçambique “o número de casos, de hospitalizações e de óbitos devido à Covid-19 regista um crescimento gradual, mas menos acentuado que em outros países da região”, acrescenta.

Dos 1.701 casos positivos já registados até ontem, os portadores do vírus sem sintomas representam mais de metade (58por cento), se-guindo-se os que tiveram sintomas leves (34 por cento). Há ainda 7 por cento com sintomas moderados e apenas 1 por cento com sinto-mas graves.
Os homens são mais infectados que as mulheres, ex-cepto entre crianças e jovens, nas faixas etárias dos cinco aos 19 anos.
Ainda segundo a análise epidemiológica, em Junho houve 20 hospitalizações em Moçambique devido à Covid-19, enquanto em Julho, até segunda-feira (27.07), tinha havido 18.

O país vai registar em Julho um novo recorde de testes realizados - o número tem crescido todos os meses - com um total de 23.948 até segunda-feira (em todo o mês de Junho foram 18.639) e com uma taxa de resultados positivos de 3,2 por cento. O rácio de óbitos é de 0,4 por cada milhão de ha-bitantes, um dos mais bai-xos na sub-região da África Austral.
A larga maioria dos 1.701 casos acumulados de Covid-19 desde que foi declarada a pandemia estão em quatro províncias: Cabo Delgado (439), Nampula (389), ambas a Norte, cidade de Maputo (326) e Província de Maputo (299), a Sul. As restantes sete províncias têm menos de 50 casos registados.

Tempo

Multimédia