Mundo

Tribunal “chumba” recurso da Fretilin sobre as eleições

Os juízes do Tribunal de Recurso timorense consideraram ontem “totalmente improcedente” o recurso interposto pela Fretilin, segundo partido mais votado nas eleições de 12 de Maio, por suspeita de alegadas irregularidades do processo eleitoral.

 

“Deliberam os juízes que constituem este colectivo do Tribunal de Recurso em julgar totalmente improcedente o recurso interposto pelo partido Frente Revolucionária do Timor-Leste Independente (Fretilin)”, refere o acórdão, segundo a Lusa.
Entre as queixas levantadas pela Fretilin, rejeitadas pelo tribunal, contam a alegada compra de votos, uso de boletins falsos, falta de boletins de voto num centro de votação e reclamações sobre a contagem de votos, entre outras. A decisão abre a porta a que o Tribunal de Recurso possa agora validar os resultados finais das legislativas antecipadas que a Aliança de Mudança para o Progresso (AMP) venceu com maioria absoluta.
Na quinta-feira, o líder da Frente Revolucionária do Timor-Leste Independente (Fretilin) e ainda primeiro-ministro, Mari Alkatiri, confirmou que o partido estava a realizar investigações a supostas irregularidades durante a votação, particularmente centradas no enclave de Oecusse.

Tempo

Multimédia