Mundo

Turquia nega recuar na compra de mísseis

A Turquia “não fará marcha atrás”, na decisão de comprar mísseis russos S-400, apesar, das pressões dos Estados Unidos, afirmou ontem, o Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan.

Ancara recusa ordens dos EUA
Fotografia: DR

“A questão dos S-400 está directamente ligada à nossa soberania e não faremos marcha atrás nesse assunto”, disse Erdogan, no discurso perante deputados do partido governamental, em Ancara, em vésperas de um encontro com o homólogo norte-americano, Donald Trump, à margem da Cimeira do G20, no Japão.
Segundo o Presidente da Turquia, a entrega dos sistemas russos começa “no próximo mês”.
“A Turquia não tem de negociar com qualquer país, pedir permissão e menos ainda curvar-se perante as pressões, quando se trata de responder às suas necessidades em matéria de segurança”, disse o Chefe de Estado turco.
Estas declarações surgem, a poucos dias de um encontro previsto entre Erdogan e Trump, à margem da Cimeira do G20, que decorre em Osaca, entre sexta-feira e sábado.
A reunião vai ocorrer um mês antes de expirar o ultimato, que Washington fez a Ancara, para renunciar aos mísseis russos S-400 de defesa antiaérea, após o qual ameaça aplicar sanções.
Os EUA opõem-se, fortemente, à compra dos S-400 pela Turquia, argumentam que os sistemas russos não são compatíveis com os dispositivos da OTAN, de que Ancara faz parte.
Washington acredita, também, existir o risco dos operadores russos que vão formar os militares turcos nos S-400, acederem aos segredos do novo avião furtivo norte-americano F-35, de que a Turquia se quer também dotar. O chefe do Pentágono, Patrick Shanahan, pediu há menos de duas semanas à Turquia para renunciar, até 31 de Julho, à compra dos sistemas de defesa russos S-400.

Tempo

Multimédia